REVISTA BICICLETA - Yellow e Mobike disputarão compartilhamento de bicicletas em SP
MPRO
Sapatilha Berm

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 87

Leia

Revista
Bicicleta



Notícias

Yellow e Mobike disputarão compartilhamento de bicicletas em SP

Startup brasileira e a empresa chinesa deverão começar a operar na cidade quase simultaneamente, a partir do segundo semestre

Por Mobilize
12.721 visualizações

Yellow e Mobike disputarão compartilhamento de bicicletas em SP
Mobike e Yellow trazem o sistema dockless para SP
Foto: Divulgação

A partir deste mês, a cidade de São Paulo verá um volume alto de bicicletas amarelas pelas ruas. Ao todo, a startup Yellow, fundada por Renato Freitas e Ariel Lambrecht (também criadores da 99Táxi, vendida para a chinesa Didi Chixing) e Eduardo Musa (ex-Caloi), deve distribuir 20 mil bikes por várias regiões da capital paulista. 

Simultaneamente, deverão chegar mais duas mil bicicletas laranjas (a mesma cor das bikes do Itaú) da chinesa Mobike, que é considerada a maior empresa mundial de compartilhamento de bicicletas. As empresas não revelam a data exata de chegada por questões estratégicas: vão oferecer, basicamente, o mesmo serviço e querem chegar antes do concorrente.

A Yellow, por exemplo, tem divulgado o serviço desde abril*. Em comum, além do serviço, Mobike e Yellow trabalharão com aplicativos para celular, no modelo de negócios baseado em compartilhamento de bicicleta pelas quais se pagará pelo uso. Ao contrário das estações do Itaú, por exemplo, as empresas trabalharão sob o sistema dockless, em que a bicicleta é liberada num local e entregue em outro. Não tem limitações geográficas. As unidades da Yellow ficarão presas pela roda traseira por cadeado eletrônico que, por meio de código de barras ou QR code, poderá ser liberado pelo app do usuário.

“Durante muito tempo, estudei a bike como solução efetiva para a mobilidade urbana integrar a matriz de transporte da cidade. O caso mais conhecido na cidade são as laranjinhas do Itaú, que é um sistema com estação, mas que nunca se provou como solução efetiva de mobilidade urbana. Primeiro porque o sistema está mais baseado numa operação de mídia do que de mobilidade urbana. Tem o patrocinador que quer ver sua marca com o máximo de exposição, com estações em local de alta visibilidade. Segundo, há um problema de limitação de lugares que as estações têm: se chegar dez pessoas de uma só vez, não tem bicicleta. Tem que caminhar até a outra estação que nem sempre está tão próxima. Por outro lado, na hora de devolver a bike, a estação pode estar cheia e a pessoa tem que andar até outra estação à procura de vaga”, diz o CEO da Yellow, Eduardo Musa, para explicar o modelo da startup.

As bicicletas da Yellow serão produzidas no Brasil, com especificação da empresa, sob encomenda, por fabricantes de bikes nacionais. Já as da Mobike serão, no primeiro momento, importadas da China. 

 “Estamos nos preparando para iniciar as operações no segundo semestre. Como São Paulo não é apenas uma grande cidade, mas também um de nossos maiores mercados em potencial para compartilhamento de bicicletas, nossa base de usuários e a demanda por mais bicicletas vai aumentar de maneira rápida logo após colocarmos as primeiras bicicletas nas ruas. Estamos nos preparando para iniciar as operações com cerca de duas mil bicicletas, porém, de acordo com a demanda, estudaremos a possibilidade de aumentar, diminuir ou manter esse número. Em cidades com tamanhos similares a São Paulo, operamos milhares de bicicletas e fazemos milhões de viagens por dia. Por isso, estamos extremamente otimistas com a implementação da operação e vamos gerenciar as bicicletas de maneira a termos uma escala adequada, com um fornecimento efetivo que, por enquanto, virá da China”, explica o vice-presidente de expansão internacional da Mobike, Chris Martin.

Legislação municipal

Quanto à legislação, Musa, da Yellow, lembra que São Paulo foi uma das cidades pioneiras a se antecipar na legislação específica que já incorporava os dois modelos (de compartilhamento, como a própria Yellow, e de empréstimo, como Itaú e Bradesco Seguros). 

“O arcabouço jurídico legal existe. São Paulo é uma das poucas cidades a ter lançada uma legislação específica para o sistema de compartilhamento de bicicletas. Não é uma concessão, mas tem que respeitar uma série de regras e, certamente, quem começar primeiro vai aprender muito”, afirma o CEO. 

 Para Musa, tanto São Paulo quanto outras cidades brasileiras têm condições ideais para implantar o sistema, com mais aspectos positivos do que negativos: “A maioria das cidades brasileiras são planas. O segundo ponto é que o clima ameno do país permite pedalar o ano inteiro. E, por fim, a malha do transporte público é ineficiente e insuficiente. As pessoas têm que andar quase um quilômetro, em média, entre a sua casa e o seu ponto de entrada na malha de transporte público e, depois, tem que fazer entre três ou quatro baldeações”, detalha. 

Martin, da Mobike, concorda e diz que São Paulo é uma das poucas cidades no mundo e a primeira no Brasil a implementar um conjunto de regulamentações para fornecedores de bicicletas compartilhadas dockless. “A cidade desenhou uma regulamentação moderna para o início das operações de todas as empresas desse segmento na cidade”, afirma.

Sobre o modelo de negócios, Mobike e Yellow, a princípio, sobreviverão do aluguel das bicicletas. “Por enquanto, nossas receitas serão provenientes dos usuários. A integração de bicicletas no dia a dia dos usuários é suficiente para gerenciar o negócio. Embora a propaganda não faça parte do modelo de negócios principal da Mobike, seu uso correto — dependendo do mercado local — é algo que continuaremos a explorar. Já testamos alguns serviços em algumas cidades em que estamos presentes e um modelo similar pode ser reproduzido no Brasil sem dificuldades”, assegura o CEO da Mobike.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados