REVISTA BICICLETA - Indústria de bicicletas fecha primeiro bimestre em crescimento
MPRO
Sapatilha Berm

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 87

Leia

Revista
Bicicleta



Notícias

Indústria de bicicletas fecha primeiro bimestre em crescimento

Nos dois primeiros meses do ano as fabricantes instaladas em Manaus apresentaram alta de 14% no volume de produção

Por Revista Bicicleta
6.673 visualizações

Indústria de bicicletas fecha primeiro bimestre em crescimento
Foto: Sense/Divulgação

As indústrias de bicicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) registraram crescimento da produção no primeiro bimestre deste ano. Em janeiro e fevereiro – somados – saíram das linhas de produção destas empresas 98.531 unidades, o que representa alta de 14% sobre as 86.448 unidades registradas no mesmo período do ano passado. Os dados são da ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares.

Com este avanço no bimestre, a entidade confirma a expectativa de  evolução do setor em 2018. A estimativa é de produção de 727 mil unidades no PIM no presente ano, representando alta de 9% na comparação com 2017, quando foram produzidas 667.363 bicicletas em Manaus.

“O resultado do bimestre confirma a tendência de evolução dos negócios para este ano, para atender à crescente demanda por bicicletas de maior valor agregado e tecnologicamente avançadas, que são produzidas no polo de Manaus”, comenta João Ludgero, vice-presidente do segmento de Bicicletas da Abraciclo.

Mesmo com os números positivos no acumulado, houve recuo em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado. Foram fabricadas 46.320 bicicletas, queda de 10,2% sobre as 51.599 unidades produzidas no mesmo mês do ano passado. Já na comparação com janeiro (52.211 unidades) a redução foi de 11,3%. “Trata-se de uma queda pontual ocasionada devido ao feriado do Carnaval, que neste ano aconteceu no meio de fevereiro, interferindo no desempenho mensal confrontado com janeiro e, também, com o mesmo mês de 2017”, comenta Ludgero.

Resultados por categoria

Os dados divulgados pela entidade mostram também que em fevereiro foram produzidas:

- Categoria Urbana 23.262 bicicletas, queda de 21,9% sobre janeiro (29.776). 

- Categoria  Mountain Bike, MTB  Contou com 22.188 unidades, com resultado mensal 1,2% superior ao mês anterior (21.918).

- Categoria Estrada, totalizando 870 unidades, com aumento de 1,9% sobre janeiro (517).

No que diz respeito à participação, a Urbana aparece no topo do ranking, com 50,2%, seguida de MTB, com 47,9%, e Estrada (1,9%).“Mais uma vez o segmento de MTB se destacou porque é um tipo de bicicleta que tem sido muito utilizada para uso urbano, além de sua aplicação clássica como veículo off-road”, finaliza Ludgero.

Confira a seguir as características básicas das bicicletas de cada categoria:

Urbana/Recreacional – caracterizada pelas bicicletas projetadas para mobilidade urbana ou recreação fora da terra. Para isto, oferecem maior conforto, com posição de pedalar mais confortável, amortecimento frontal ou não, pneus slick (com banda lisa) e semi-slick (banda com cravos bem baixos ou desenhos), para-lamas ou não e luzes de segurança.

Mountain Bike – bicicletas destinadas ao público adulto, geralmente com aros de 26 a 29 polegadas, quadros full-suspension e/ou amortecimento frontal. Ideais para o uso em trilhas e terrenos acidentados.

Estrada – bicicletas com aro de 700 milímetros, pneus estreitos tipo slick e quadro e garfo sem amortecimento. Destinadas às modalidades de performance no asfalto.

Importação e Exportação

Segundo os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) analisados pela Abraciclo, a importação de bicicletas em todo o território nacional totalizou 24.562 unidades no primeiro bimestre, alta de 14,6% sobre o mesmo período de 2017 (21.439). Na análise somente de fevereiro foi verificado o volume de 7.047 unidades importadas, o que demonstra queda de 31,2% sobre o mesmo mês do ano passado (10.238). Já na comparação com janeiro (17.515), houve redução de 59,8%.

Já as exportações registraram crescimento de 108,6% sobre o mesmo período do ano passado. Foram produzidas 1.410 unidades no primeiro bimestre frente as 676 do mesmo período do ano passado. Paraguai (1.392) e Bolívia (18) foram os principais destinos. Na verificação do desempenho isolado de fevereiro (692) foi verificado aumento de 4.225% na comparação com fevereiro de 2017 (16 unidades).

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados