REVISTA BICICLETA - Google faz pela homenagem ao ciclista Gino Bartali
MPRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 86

Leia

Revista
Bicicleta



Notícias

Google faz pela homenagem ao ciclista Gino Bartali

Ciclista que salvou judeus na guerra transportou até pessoas de bicicleta

Por Revista Bicicleta
12.089 visualizações

Google faz pela homenagem ao ciclista Gino Bartali
Google faz pela homenagem ao ciclista Gino Bartali
Foto: © Google

Hoje o Ciclista estaria com 104 anos. 

O italiano, então, escondeu sua família e seguiu com sua missão de "carteiro ilegal". Bartali morreu em 2000, aos 85 anos. Ele ganhou três vezes o Giro d'Italia e duas o Tour de France. 

Mas o que fez Gino Bartali para tamanha fama?

Bartali ganhou três vezes o Giro d Italia e duas o Tour de France
Foto: ©
  Reprodução/Twitter 
 
Gino Bartali, uma lenda do ciclismo. Mas o alerta não foi dado apenas em nome da memória vitoriosa de um esportista. O italiano foi muito mais que isso: usou sua fama como atleta para salvar judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

A maioria dos relatos detalha como ele fazia para transportar documentos falsos que ajudavam os judeus a fugirem, mas Bartali foi além: ele chegou a levar judeus escondidos em uma estrutura ligada a sua bicicleta.

Como já era um ciclista famoso na Itália, país onde o esporte é tradicional (abriga uma das três competições de estrada mais importantes do mundo), Bartali puxava uma espécie de vagão ligado a sua bicicleta. Aos patrulheiros, dizia que carregava seu equipamento de treino.

Foi assim que Bartali saiu da Itália e pedalou até a Suíça levando alguns judeus escondidos, sendo puxados pela força de suas pernas no pedal. "Um homem faz algumas coisas e é assim que funciona", disse o ex-ciclista, segundo relato de seu filho, Andrea. "Ele falava pouco sobre o que fez durante a guerra", emendou o filho.

Falando pouco ou não, a forma como arriscou sua vida para salvar judeus se tornou conhecida. De acordo com levantamento do jornal Corriere della Sera, Bartali ajudou a salvar cerca de 800 judeus.

Sua estratégia mais comum de contribuição era transportar sob o banco de sua bicicleta documentos que serviam para a falsificação de documentos de judeus. Certa vez, segundo o jornal italiano, Bartali foi advertido por autoridades nazistas de que não deveria frequentar mais alguns lugares.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados