REVISTA BICICLETA - A mobilidade urbana e o uso da bicicleta
MPRO
Capacetes Giro

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 86

Leia

Revista
Bicicleta



Notícias

A mobilidade urbana e o uso da bicicleta

Se você gosta de andar sobre duas rodas (não motorizadas) e vive em uma grande cidade, sabe como a mobilidade urbana e o uso da bicicleta podem ser interessantes quando unidas.

Por Smartia Seguro Auto, Instacarro, Veja SP
844 visualizações

A mobilidade urbana e o uso da bicicleta
Foto: Divulgação

A mobilidade urbana nunca foi tão comentada como nos últimos anos. Além de inúmeras novas tecnologias voltadas ao mercado automobilístico, que prometem otimizar nossos dias melhorando muito a qualidade de vida do ser humano, o uso da bicicleta também vem sendo comentado quando o assunto é mobilidade urbana.

A exemplo de alguns países, o Brasil vem investindo na ideia de que pessoas usem cada vez mais a bicicleta como meio de transporte diária, para irem ao trabalho, escola, etc. Prova disso, são os milhares de quilômetros de ciclovias criados nos últimos anos.

No entanto, existem muitas coisas que ainda precisam ser melhoradas para os ciclistas. Enquanto a bicicleta não for considerada realmente como um meio de transporte urbano, os ciclistas não poderão contar com o respaldo necessário para sua segurança durante suas viagens.

Por que as bicicletas são bons meios de transporte?

Muitas pessoas podem discordar dessa ideia, mas, de fato, as bicicletas são excelentes meios de locomoção urbana, especialmente quando se trata de percursos não muito longos.

Além de serem leves, pequenas e não precisem de combustível, elas são mais ágeis e ainda promovem uma série de benefícios aos ciclistas, como economia de tempo, visto que o trânsito enfrentado será menor, melhora do condicionamento físico e da saúde, em geral, economia com abastecimento, estacionamentos e muito mais.

Figura: www.mobilize.org.br

Como tornar a bicicleta funcional na mobilidade urbana?

Claro que, além de incentivos como as ciclovias, o governo precisa oferecer apoio aos ciclistas como medidas de segurança e regras que visem promover o bem-estar e a prevenção de acidentes para os ciclistas.

Mas, para que a bicicleta seja realmente uma ferramenta funcional na mobilidade urbana, é preciso mais que isso. É necessário que as pessoas entendam os benefícios de aderir a esse meio de transporte e, que os condutores de outros tipos de veículos, como carros, motos e caminhões, respeitem mais os direitos dos ciclistas.

A bicicleta e a mobilidade urbana pelo mundo

Existem muitos países que já adotaram esse, como um meio de transporte eficiente e presente no cotidiano da maioria de seus habitantes.

Nestes países, os índices de acidentes de trânsito são muito menores que em países como o Brasil, onde a maioria das pessoas se locomovem com carros, motos, etc.

Figura: www.mobilize.org.br

Além disso, existem estudos que comprovam que a saúde das pessoas que se movimentam com o uso da bicicleta é muito melhor do que a de pessoas que usam carros, ou outros veículos motorizados.

Outro fator, que provavelmente é um dos maiores impulsionadores dos governos a incentivar essa prática é a questão da poluição ambiental, promovida pelos automóveis. Segundo o IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, o Brasil conta atualmente com uma frota circulante de 65,8 milhões veículos, entre carros, motos, ônibus e caminhões. Você consegue imaginar a emissão diária de poluentes que todos esses veículos promovem?

Pois é, bicicletas além de fazerem bem à saúde e ao bolso, não poluem o meio ambiente. É por esses e muitos outros motivos que o uso da bicicleta vem sendo tão comentado quando o assunto é mobilidade urbana. E, também porque tantos países estão investindo mais recursos no incentivo do seu uso.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados