REVISTA BICICLETA - Vai fazer uma cicloviagem em grupo sem apoio? Confira as dicas e coloque o pedal na estrada.
THE POWER OF THE PRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

Bicicleta Sense a partir de R$ 2.765,00!
Revista Bicicleta - Edição 68

Assine

Revista Física
Revista Virtual



+bicicleta - Cicloturismo

Vai fazer uma cicloviagem em grupo sem apoio? Confira as dicas e coloque o pedal na estrada.

Classifico as cicloviagens e seu grau de dificuldade de acordo com a infraestrutura disponível para que a mesma se realize.

Revista Bicicleta por Claudia Franco
42.748 visualizações
08/04/2013
Vai fazer uma cicloviagem em grupo sem apoio? Confira as dicas e coloque o pedal na estrada.
Foto: Andrey Ukhov / Thinkstockphotos

As cicloviagens podem ser feitas sozinho, em grupo, com apoio ou sem apoio. A cicloviagem realizada com apenas um ciclista e sem apoio é a que considero mais desafiadora em termos de segurança e dificuldade na solução de imprevistos. A cicloviagem em grupo tende a ser mais segura e, se contar com apoio, é a melhor delas também no que se refere à solução de imprevistos.

Ao optar por participar de uma cicloviagem o ciclista deverá definir que tipo de viagem deseja fazer,  ou seja, com mais ou menos riscos.

Para aqueles que querem participar uma cicloviagem sem a menor preocupação e com maior segurança, recomendo que opte por cicloviagens organizadas por empresas especializadas no segmento. Como há muitas empresas prestando este tipo de serviço, antes de se aventurar a fechar os pacotes, consulte amigos e pegue referências para não cair em uma enrascada.

Para ciclistas com mais experiência, a viagem em grupo sem apoio é uma boa opção.  Vou focar as minhas dicas neste tipo de cicloviagem, pois é o tipo de cicloviagem da qual mais participei.

Aumente sua chance de sucesso. Esteja atento aos seguintes aspectos:

Liderança: é importante que o grupo tenha um líder, seja uma pessoa que o grupo escolha ou que surja naturalmente. Via de regra, quem organiza a viagem acaba sendo o líder também.

Segurança: A segurança permeia vários aspectos:

  • Sua bicicleta deve estar revisada: pneus, freios e marchas.
  • É necessário ter ferramentas adequadas para troca e reparo de pneu e câmera. Isso inclui uma bomba para enchimento e uma câmera sobressalente. Também é importante ferramenta para conserto de corrente e um “power link” - elo de corrente especial utilizado para facilitar a instalação e retirada da corrente da bicicleta. Uma gancheira também é um item que recomendo, pois se ela quebra, a sua viagem estará comprometida. A gancheira é a peça que prende o câmbio traseiro ao quadro, possibilitando que se movimente livremente para conduzir a corrente nas trocas de marcha.
  • A escolha de um bom bagageiro para a sua bike é importante. Verifique a qualidade e o peso que deverá suportar. Se for usar uma mochila, ressalto que a mesma deva ser estruturada para não ficar balançando nas costas, e deve ter alças para prender no tórax e também na linha da altura do quadril. Estas alças darão mais estabilidade à mochila e consequentemente ao seu pedal.
  • Você é o responsável por sua própria segurança. Portanto, mesmo que o terreno seja propício, não fique tentado a prática de altas velocidades e/ou manobras mais arriscadas. A cicloviagem é para curtir a paisagem, os amigos, o passeio. O nome já diz: é viagem e não competição.
  • Consciência de Grupo. É fundamental para a sua segurança - e do próprio grupo - manter uma distância máxima, onde seja possível ter visão do seu parceiro da frente ou de trás. Nunca se aparte do grupo; a distância máxima precisa ser respeitada.
  • Conhecer detalhes e obter informações relevantes a respeito das trilhas a serem percorridas. É fundamental fazer o mapeamento antecipado - importante para a segurança que todos estejam cientes das dificuldades das trilhas, e tenham o mapa atualizado ou equipamento como GPS para garantir que o grupo não se perca. Certifique-se de que trilhas que existiam há 10 anos continuam existindo. Cicloviagem não é pedal exploratório.

Itens de primeiros socorros e alguns outros: Água oxigenada, atadura, curativo, protetor solar, repelente e hipoglós (assaduras podem ocorrer em viagens longas).

Sua bagagem: Seja econômico com sua bagagem levando apenas o necessário. Quanto mais longa a viagem, pior será o efeito tempo x peso. Quanto maior a duração do percurso maior será a sensação de peso.

  • Quanto às roupas, leve o estritamente necessário. Para pedalar, se possível, use uma roupa só - lave a noite para usar no dia seguinte. Leve uma troca de roupa para usar quando chegar ao destino depois do pedal. Para frio ou chuva leve um corta vento com capuz e mangas longas (combinado com manguito é uma ótima opção para se proteger do frio). Uma “segunda pele” também é boa opção. Não leve nada que faça volume. Leve roupas fáceis de serem empacotadas, e de secagem rápida.
  • Recomendo que coloque suas roupas em sacos plásticos do tipo zip lock ou embalagens que venham com as roupas de cama; estas embalagens são ótimas, além de muito práticas. O plástico é importante para proteger a sua roupa da água. Se chover durante o percurso a sua mala vai molhar muito e o plástico evitará que sua roupa fique em contato com a água.
  • Recomendo levar uma toalha extra absorvente. São excelentes, leves e não ocupam espaço.

Trilhas: Ao definir a cicloviagem fique atento à relação distância x dificuldade da trilha. Quanto mais longo o percurso, o ideal é que menos desgastante seja. Percursos muito longos, com trilhas de muita dificuldade, aumentam as chances de “baixas e desistências de integrantes do grupo”, aumentam as chances de acidentes e quebra de equipamentos.

Nível de experiência e preparo físico dos integrantes do grupo: O ideal é que todos os integrantes do grupo tenham níveis similares de preparo físico para a trilha definida para a cicloviagem. Caso isto não seja possível é fundamental lembrar-se que a velocidade e o tempo para percorrer a trilha será estabelecida pelo integrante de menor preparo. Ninguém deve ser deixado para trás ou ser forçado a fazer um esforço físico maior que sua capacidade.

Hidratação e alimentação: Levar líquidos e alimentos adequados, como isotônicos, água, frutas secas e gel, em quantidade suficiente para o percurso do dia. Comidas leves e ricas em proteínas e carboidratos são as mais indicadas. Reabasteça seus alimentos e líquidos nos locais de parada. Não conte com a sorte: nem sempre haverá fontes de água disponíveis pelo percurso. Se houver, pare e aproveite para abastecer, mesmo que seja apenas para completar. A hidratação é fundamental. A perda de 5% do líquido do seu corpo pode representar uma queda em 70% de seu desempenho. Banana desidratada é uma excelente opção, pois ajuda a repor o potássio evitando possíveis cãibras.

Planejamento: Por mais experiente que o grupo seja, o planejamento é muito importante para o sucesso da viagem. O tipo de planejamento para uma cicloviagem é operacional, pois o enfoque deve ser dado nas atividades e tudo o que for necessário para que a viagem aconteça corretamente. Planejar e organizar a viagem no máximo de detalhe possível nunca será em demasia. Imprevistos acontecem, e é melhor estar preparado para o pior cenário, caso tenha algum imprevisto desagradável – se nada acontecer, você estará com o sucesso garantido.

Onde se hospedar: Durante o planejamento, procure na internet alguns endereços de pousadas e hotéis nas cidades onde pretende parar. Não deixe para fazer isto ao chegar no destino, super cansado depois de pedalar o dia todo. Neste momento ninguém vai ter disposição para encontrar uma pousada com boa relação custo-benefício.

Respeito: Respeitar horários, ritmo da viagem, e tudo o que foi planejado e acordado entre o grupo é fundamental. O consenso deve prevalecer: acima de sua vontade está a vontade do grupo. Respeito, solidariedade e companheirismo devem ser a tônica do grupo. Portanto pense enquanto grupo, deixando de focar apenas em suas questões pessoais.

Transporte das bicicletas: Caso você precise transportar a bicicleta em ônibus ou avião, na ida ou na volta da cicloviagem, certifique-se antecipadamente com as companhias a possibilidade e os custos envolvidos para transportá-la. Algumas companhias aéreas cobram, outras não. Algumas companhias de ônibus permitem o transporte, e outras não, mesmo existindo legislação favorável ao transporte.

Documentar a viagem: Não esqueça da máquina fotográfica e filmadora. Verifique seus equipamentos antes da viagem: se as baterias estão carregadas e se as memórias terão espaço suficiente. Nada mais frustrante do que ficar sem as imagens de suas aventuras.

O objetivo da cicloviagem é diversão, é curtir com os amigos o prazer de pedalar e chegar ao destino com o seu próprio esforço físico. Lembre-se que o seu grupo não é um mero somatório de pessoas, ao contrário disto é uma unidade de pessoas, (amigos) com objetivos comuns, portanto faça da sua participação algo prazeroso  para o grupo, seja gentil, pois o modo como você trata as pessoas determina quem você é! (Frase do livro O Poder da Gentileza).

Só para Mulheres

  • Evite viajar no seu período menstrual. Além do possível estado de TPM, há o desconforto de não ter banheiros a disposição para a sua higiene pessoal. As cicloviagens são longas, os lugares são mais ermos. Portanto fique atenta ao seu calendário pessoal.
  • Cuidado com a pele. Proteja-se ao máximo. Use protetor solar até quando o tempo estiver nublado. Use protetor solar em todas as partes expostas do seu corpo. No rosto, passe um protetor solar fator 100. O sol envelhece muito, por isto nunca deixe de usar o protetor. É aconselhável repassá-lo a cada 2 horas. Lave bem o rosto depois do pedal e hidrate.
  • Use o capacete que tem aba frontal. Por menor que seja, haverá sempre uma sombra sobre o rosto.
  • Use óculos, tanto pela segurança quanto pela proteção, contra o sol, da área ao redor dos olhos.
  • Quanto ao cabelo, o ideal é prendê-lo se for comprido. Use prendedores ao longo do rabo de cavalo ou trança: isto vai evitar que seu cabelo embarace, e também o protegerá um pouco mais contra poeira e sol. A bandana ou lencinho, além de proteger os olhos do suor que escorre da testa, ajuda a proteger a parte de cima do cabelo. O sol, mais o suor e a poeira, formam um trio que pode danificar em pouco tempo os seus cabelos. Há vários tipos de protetor solar especifico para os cabelos - lance mão deles. A hidratação mensal é fortemente recomendada.
  • Com relação às unhas, use esmaltes claros, pois os vermelhos darão um aspecto ruim ao descascarem. Lembre-se que na cicloviagem nem sempre haverá tempo para cuidados com as unhas. Deixe as unhas bem aparadas, com esmalte claro e use o protetor solar nas mãos também. Leve uma pequena lixa de unha em sua bagagem: não há nada mais incômodo que uma unha lascada.
  • A sua bagagem para a cicloviagem deve conter o mínimo necessário. Lembre-se que o peso da mesma pode inviabilizar a sua viagem ou dificultá-la muito. Você encontra, em farmácias e supermercados, kits especiais para viagem, com vidrinhos e potinhos onde você vai colocar a porção exata de shampoo, condicionador e hidratante para todos os dias da cicloviagem. Além destes itens leve apenas a lixa de unha, o protetor solar, um batom e rímel. Esqueça o restante  de cosméticos que está acostumada a usar se sua viagem for sem apoio, pois não há espaço na bagagem que irá levar consigo na bicicleta.
  • As pernas são as primeiras a sofrerem arranhões, batidas, etc. Para evitar que sua perna fique com manchas roxas, ou para suavizá-las, use pomadas ou gel específicos para esta finalidade.
  • Por falar em pernas, faça a depilação poucos dias antes da cicloviagem, para que elas estejam perfeitas até o final da aventura.

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Vídeos

 

 

Para fechar o banner, clique aqui ou tecle Esc.

Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados