REVISTA BICICLETA - Estudo busca saber qual é o nível de estresse ideal para os ciclistas urbanos
MPRO
Lube Cera Premium

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 83

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Mobilidade

Estudo busca saber qual é o nível de estresse ideal para os ciclistas urbanos

Por Revista Bicicleta
11.169 visualizações
26/06/2018
Estudo busca saber qual é o nível de estresse ideal para os ciclistas urbanos
Foto: © trek divulgação

São vários os elementos que propiciam a mudança de hábitos. No caso de quem troca o carro por um transporte ativo, não é só uma questão de convencimento.

A pesquisa “Improving Livability Using Green and Active Modes” (“Melhorando a Habitabilidade Usando Modos Ativos e Verdes”, na tradução livre), realizada pelo Instituto de Transportes de Mineta (MTI), nos Estados Unidos, apontou o “estresse do tráfego” como uma das barreiras para as viagens motorizadas e que afasta as cidades de alcançar uma mobilidade sustentável.

Baseados em dados coletados em diferentes cidades norte-americanas, os autores do estudo determinaram que a escala de “nível de estresse do tráfego” (LTS) começa no nível 1, que corresponde a um baixo grau de estresse – ou seja, ruas com baixos limites de velocidade, onde pedestres e ciclistas podem transitar com tranquilidade – e vai até o nível 4, que implica o maior estresse possível, com muitos veículos, altas velocidades permitidas e perigo para pedestres e ciclistas.

O estudo concluiu que o nível 2 (na imagem, LTS 2) é o melhor para o uso integrado de bicicletas ou do transporte a pé com o transporte coletivo.

Veja abaixo o aumento do nível de conforto, segurança e interesse em andar de bicicleta para o transporte conforme a indicação da flecha.

Gráfico de LTS produzido pela agência Alta Planning mostra os níveis de estresse de tráfego em relação ao nível de interesse dos ciclistas.
Crédito: ©
Alta Planning

Uma via de nível de estresse de tráfego 2 é aquela onde o ciclista está separado fisicamente do tráfego de veículos – em uma área exclusiva para bicicletas próxima ao fluxo ou em uma rua compartilhada, onde bicicleta e veículos se misturam, mas o limite de velocidade é baixo (de 30 a 40 km/h) e a largura da pista é limitada a duas ou três faixas.
As zonas de baixo estresse de tráfego podem levar mais pessoas a usarem a bicicleta, além de trazer mais segurança para quem já pedala na cidade.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados