REVISTA BICICLETA - E com o verão, cuidados redobrados ao pedalar
MPRO
Sapatilha Berm

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 87

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Mobilidade - Segurança

E com o verão, cuidados redobrados ao pedalar

Revista Bicicleta por Therbio Felipe M. Cezar
34.428 visualizações
07/01/2015
E com o verão, cuidados redobrados ao pedalar
Foto: André Schetino

Em todo o nosso subcontinente sul-americano, o verão chega trazendo sede de pedaladas associadas ao período não-letivo. Sendo assim, o ímpeto por pegar as estradas e trilhas deve estar acompanhado de uma série de medidas que, com toda a certeza, garantirão uma experiência mais confortável e com menores riscos para o ciclista. 

Nos últimos dias de 2014, fui obrigado a cruzar o Brasil indo do Sul ao Sudeste variadas vezes e por diferentes caminhos, e por eles reparei atitudes de ciclistas que deveriam render algumas reflexões.

Sabemos que, com as férias escolares e a sazonalidade de praia e sol, contingentes cada dia maiores de carros se dirigem dos centros urbanos para as zonas de veraneio, as quais se determinam não apenas na faixa litorânea do país.

O aumento significativo de automóveis, a pressa inimiga da vida, o excesso de álcool e a falta de estrutura (sinalização, monitoramento e punição) continuam por privilegiar tal época do ano como um dos períodos de maior número de acidentes com vítimas fatais no trânsito. Então, mesmo que seu treino possa ser prejudicado, escolha pedalar por estradas com menor tendência a grandes tráfegos, mas ainda assim, redobre a atenção, ande em grupo, use roupas coloridas e tenha sempre em mente um plano B em caso de alguma urgência ou necessidade.

Com o sol e o calor, aumenta a urgência por constante hidratação e ingestão de alimentos leves, que facilitem a assimilação dos nutrientes e que sejam rapidamente sintetizados pelo organismo. Aproveitando que estamos em um país com uma disposição universal de frutas, abuse dos sucos e do consumo de iguarias em natura, em forma de polpa ou ainda sorvetes.

O alto índice calórico associado à baixa temperatura destes alimentos vai proporcionar menor fadiga e aumentar a adaptação ao esforço. Além disto, as frutas desta época são ricas em água, sais minerais e fibras, ou seja, elementos essenciais para quem pedala, antes, durante e depois dos treinos e passeios. Água de coco e caldo de cana deverão ser consumidos com certo cuidado relativo à higiene dos locais de venda e também com a quantidade de sódio e açucares.

Ainda falando em hidratação e alimentação, sem fazer apologias, lembre que o álcool vai diminuir sua capacidade de resposta à estímulos e vai aumentar a fadiga sobre músculos e nervos. Além disto, a ingesta de álcool nestes tempos de calor faz com que tenhamos a sensação de frescor momentâneo seguida de um transpiração excessiva com perda de sais minerais. Faça a escolha certa.

Da mesma maneira, esta estação oferece alternativas fantásticas de pescados e frutos do mar, iguarias que trazem consigo sabor ao paladar e saúde ao corpo e mente. Ainda que seja uma tentação, deixe o churrasco e os assados de carne gorda para depois do período de extremo calor. A adoção de pequenos cuidados com a alimentação e com o consumo irrestrito de líquidos saudáveis, trarão resultados perenes e visíveis.

Horários de menor exposição ao sol também deverão ser adotados, visto que, com o aumento da temperatura a partir das 10h da manhã há um super aquecimento corporal, seja nas trilhas, seja no asfalto.

Outra questão que deve ser levada em consideração é que, normalmente, quanto mais cedo tomar a estrada menor a chance de ser atingido pelos ventos que, neste período do ano, tendem a ser mais fortes quanto mais nos aproximamos do meio-dia e do meio da tarde. Raramente, ao sair para pedalar por volta das 5h30 da manhã, encontrará vento forte. Aliás, isto vale também para as tempestades de verão, que dificilmente ocorrem nas primeiras horas da manhã, salvo exceções em regiões específicas do país.

Proteção contra o sol é uma constante e não se deve diminuir a atenção neste aspecto. O uso de bloqueadores e protetores solares já está incorporado à prática cotidiana de quem pedala, mas nunca é demais relembrar. O uso de roupas que permitam proteção contra o sol, ventilação e que o suor não fique acumulado e em contato direto com o corpo também são ótimas escolhas que objetivam segurança e bem-estar ao pedalar no calor.

Os olhos não deverão receber atenção menor. Os óculos com proteção contra alta luminosidade constante e raios UVA e UVB são companhia fundamental para as pedaladas. E lembre-se, não é apenas a luz solar direta que pode prejudicar, em muito, a pedalada. Poeira, sal e areia poderão impactar menos sobre os olhos se os óculos tiverem lentes mais próximas dos olhos e laterais fechadas. Da mesma maneira, corpos refletores como a superfície de rios, mares e lagos, e até mesmo, de metal dos galpões, casa e telhados oferecem intenso risco à saúde dos olhos.

Todas estas precauções evitarão que preocupações possam incidir sobre sua pedalada e sobre seu ânimo. Também não esqueça do cuidado com a virilha, da saúde dos pés, dedos e unhas. Proteja bastante o dorso das mãos e da nuca, sempre esquecida.

E no mais, reúna os amigos, aproveite ao máximo, escolha um bom caminho e desfrute do melhor que o verão tem a oferecer.

Viva Bicicleta, sempre!

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados