REVISTA BICICLETA - Copa Internacional de MTB
THE POWER OF THE PRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

Bicicleta Sense a partir de R$ 2.765,00!
Revista Bicicleta - Edição 68

Assine

Revista Física
Revista Virtual



+bicicleta - Eventos - Nacional

Copa Internacional de MTB

ARAXÁ / 24 e 25 de março - SÃO LOURENÇO / 04 e 05 de maio - DIVINÓPOLIS / 23 e 24 de junho - CONGONHAS / 17 a 19 de agosto

Revista Bicicleta por Álvaro Perazzoli
33.512 visualizações
03/12/2012
Copa Internacional de MTB
Foto: Álvaro Perazzoli

Em 2012, a Copa Internacional de MTB chegou à 14ª edição. Trata-se de uma das maiores competições do gênero na América Latina, válida como Classe 1 pela UCI. Uma das novidades desse ano foi a inclusão de mais uma etapa. Dessa forma, houve quatro disputas: Araxá, São Lourenço, Divinópolis e Congonhas. Veja como foi a mais importante competição do MTB brasileiro.

PRIMEIRA ETAPA / ARAXÁ / 24 e 25 de março

Araxá, localizada a 390 km da capital Belo Horizonte, abrigou a primeira etapa, uma das mais queridas pelos pilotos e público em geral em virtude do clima da região, da hospitalidade, das diversas atrações e do belo complexo do Tauá Grande Hotel de Araxá.

Pela primeira vez na América Latina, 52 atletas participaram do Sprint Eliminator, uma disputa que consiste em baterias eliminatórias em uma pista de 600 metros com quatro atletas: os mais rápidos avançam de fase até a final. A vitória ficou com o brasileiro Luiz Henrique Cocuzzi e com a argentina Noelia Margaria.

No domingo, 93 competidores alinharam para a disputa da categoria Superelite. Rubens Donizete liderou de ponta a ponta as cinco voltas no circuito de 6 km. Ele venceu com uma diferença de 12 segundos para o segundo colocado, Fredericano Mariano, que foi a grata surpresa da etapa. Avancini ficou em terceiro e Pscheidt foi o quarto.

Entre as mulheres, Noelia Margaria confirmou o favoritismo e venceu. A simpática argentina encarou as subidas com muita força e mostrou segurança e estilo nas descidas. Érika Gramiscelli foi a vice-campeã, com Raíza Goulão em terceiro e a chilena Elisa Garcia em quarto.

SEGUNDA ETAPA / SÃO LOURENÇO / 04 e 05 de maio

A charmosa cidade de São Lourenço, no sul de Minas Gerais, acolheu cerca de 800 atletas para essa segunda etapa. Apesar de pequena em território e com 40 mil habitantes, a cidade tem mais de 60 hotéis, por conta da visita constante de turistas aos seus diversos atrativos: teleférico, passeio de trem em uma belíssima Maria Fumaça e oito tipos de águas minerais e medicinais, inclusive uma naturalmente gaseificada.

No Sprint Eliminator, novamente vitória da argentina Noelia Margaria. Entre os homens, melhor para o brasileiro Luís Henrique Cocuzzi. O trajeto das baterias eliminatórias incluía pilhas de lenha, trilhos e passava por dentro da estação ferroviária. À tarde, houve o Passeio Ciclístico Sense Bikes, em que centenas de ciclistas, na grande maioria crianças, percorreram 6,5 km no centro da cidade.

Os atletas largaram para uma pista técnica e desafiadora, com um rock garden próximo à largada e uma subida sem fim que iniciava em um trecho de terra e terminava no paralelepípedo. Para completar a dificuldade, começou a chover no final da terceira volta. Na última volta, Ricardo Pscheidt alcançou Rubens Donizete em uma tocada espetacular e venceu a prova.

Na elite feminina, Érika Gramiscelli demonstrou muita força e deu um show de cross-country, vencendo a argentina Agustina Apaza com uma diferença de quase um minuto. Raíza Goulão foi a terceira colocada e a argentina Noelia Margaria foi a quarta.

TERCEIRA ETAPA / DIVINÓPOLIS / 23 e 24 de junho

Com a inclusão de mais uma etapa na Copa Internacional, Divinópolis recebeu pela primeira vez os grandes nomes do mountain biking. Apesar da expectativa para chuva, o Sprint Eliminator teve um céu azul de fundo. Os atletas percorreram os 640 metros montados ao entorno de uma arena de rodeio, passando pela escadaria da arquibancada, a rampa de acesso, o palco e a traiçoeira areia.

No masculino, Lukas Kaufman, suíço top 10 em seu país, mostrou um estilo mais freeride na disputa, surpreendendo a todos e vencendo a disputa. Na categoria feminina, Isabella Lacerda contou com grande apoio do público e bateu grandes nomes como Roberta Stopa e Érika Gramiscelli.

No circuito de 5,5 km, os atletas enfrentaram, no domingo, dois rock gardens seguidos e duas ladeiras com vários mini-saltos. Rubens Donizete fez uma boa largada e assumiu a ponta após a primeira curva e venceu, seguido por Edivando Cruz, em segundo, e Thiago Aroeira em terceiro. O suíço Lukas Kaufman ficou em quarto.

A disputa feminina foi marcada por um pega acirrado entre Érika Gramiscelli, Roberta Stopa, Isabella Lacerda e Raíza Goulão. Mesmo tendo um problema no câmbio, Érika voltou com muita garra para a competição, buscou as atletas e foi campeã. Isabella chegou em segundo lugar, seguida de Raíza e Roberta.

QUARTA ETAPA / CONGONHAS / 17 a 19 de agosto

Congonhas recebeu mais de 1.300 atletas amadores e profissionais para a quarta e última etapa da Copa Internacional. Já na sexta-feira, dia 17, aconteceu o Desafio da Ladeira Uphill. Disputado por 36 ciclistas divididos em três baterias, esse desafio também conta pontos para a CIMTB. A vitória foi de Orlando Alves, com Ricardo Pscheidt em segundo e Henrique Avancini em terceiro.

Diferente das outras etapas, disputadas no formato Cross Country, essa última etapa teve o formato de maratona, caracterizado por um circuito maior onde os atletas percorrem apenas uma volta. O percurso foi dividido em quatro níveis: 57 km, 38 km, 32 km e 1 km. As elites masculina e feminina percorreram a distância maior. Na elite masculina, vitória de Fred Mariano, que se mostrou muito feliz por ter conquistado sua primeira vitória na geral da CIMTB.

Mas o show maior foi na elite feminina, com destaque especial para Isabella Lacerda. Ela passou pela área de apoio no km 43 com quase cinco minutos de vantagem para a segunda colocada. "Fiz muita força e tentei tirar o máximo que consegui. O pessoal passava por mim e falava para diminuir o ritmo que as demais atletas estavam longe. Mas tinha comigo que não podia diminuir, pois poderia ocorrer um imprevisto", declarou Isabella Lacerda. E o imprevisto veio. O pneu de sua bike furou faltando cerca de cinco quilômetros. Ela empurrou a bicicleta nas duras subidas e descia montada apenas no aro. Com as energias esgotadas e o rosto coberto de suor, terra e lágrimas, Isabella enfrentou o último quilômetro, uma ladeira íngreme. O público incentivava e vibrava com o esforço da atleta, que venceu mesmo com o pneu furado e, ainda assim, com dois minutos de vantagem para Raíza Goulão, vice-campeã.

No somatório geral, o campeão da Copa Internacional foi Rubens Donizete na elite masculina, e Érika Gramiscelli na elite feminina.

RESULTADO FINAL
SUPERELITE MASCULINA Araxá São Lourenço Divinópolis Congonhas Total
Rubens Donizete Valeriano 70 63 70 52 255
Henrique Avancini 57 52 47 63 219
Frederico Mariano 63 47 31 70 211
SUPERELITE FEMININA Araxá São Lourenço Divinópolis Congonhas Total
Érika Gramiscelli 69 70 78 49 266
Raíza Goulão 62 64 64 56 246
Isabella Lacerda 48 34 74 59 215

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Vídeos

 

 

Para fechar o banner, clique aqui ou tecle Esc.

Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados