REVISTA BICICLETA - Ciclismo de longa distância
THE POWER OF THE PRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

Bicicleta Sense a partir de R$ 2.765,00!
Revista Bicicleta - Edição 68

Assine

Revista Física
Revista Virtual



+bicicleta - Modalidades

Ciclismo de longa distância

Revista Bicicleta por Roberto Furtado Colaboração: Sociedade Audax de Ciclismo
58.439 visualizações
14/10/2013
Ciclismo de longa distância
Foto: Roberto Furtado

A bicicleta tem exercido fascínio em muitos tipos de ciclistas. Na atualidade temos legiões de entusiastas e esportistas de moldes e modalidades diversas da bicicleta para enfrentar o pior dos obstáculos (exemplo do downhill) a desafiar o maior trajeto de distância (exemplo do Paris-Brest-Paris de 1200 km). Os extremos são radicais em ambas as pontas desta medida que afasta as modalidades. A profundidade de cada ciclista em seu mundo da bicicleta é uma característica muito própria do indivíduo. No mundo ciclístico, assim como em qualquer atividade, existe um exemplo que é destaque em seu teor de dedicação. Cada um sabe quanto quer e pode investir neste seu propósito, e também qual o peso deste desafio para a sua vida. E nesta decisão, certamente estará a sua razão de lógica e sabedoria. Quem decide o que seremos, somos nós mesmos!

É verdade que a diversidade de provas do ciclismo de longa distância surpreende nos dias de hoje. No mundo todo, ocorrem provas de distância aparentemente insuperáveis para um mortal. As travessias e distâncias criam um efeito psicológico que pode ser esmagador aos iniciantes e ainda inexperientes. Tentativas sucessivas com reflexão, treino e dedicação para o preparo físico têm comprovado na prática que uma grande maioria dos ciclistas é capaz de enfrentar as provas longas de menor distância. Um percentual muito grande de atletas consegue cumprir propostas com distâncias de até 200 km. Deste patamar em diante, podemos verificar que a quantidade de homologações de provas tipo Audax se reduz na medida em que são acrescidos 100 quilômetros. Isto ocorre de forma semelhante em maratonas, percentualmente, poucos corredores conseguem realizar provas de 42 km. Na bicicleta, estes números de distância são muito maiores, prova categórica de que a bicicleta é uma ferramenta que proporciona um maior aproveitamento da energia humana. É possível que em comparações onde sejam respeitadas as diferenças existentes entre a prática de corrida, e entre a prática do ciclismo, os esforços sejam também diferentes, assim como os males que atingem a estes tipos de atletas. Não façamos comparações, pois a única que devemos nos deter é quanto a capacidade da bicicleta em multiplicar o esforço físico para percorrer centenas de quilômetros com a própria energia do corpo. Tal questão é fantástica quando paramos para refletir. 

As provas de ciclismo de longa distância possuem perfis muito particulares. Por exemplo, as maratonas de MTB que podem ter distância bastante variada, tal como as tradicionais provas da CBC, com quilometragem acima de 40 até 90 km, onde o destaque é promovido ao primeiro que completa a prova. Este perfil de prova, dita competição, é apenas uma fração do que existe em termos de provas de longa distância. Por outro tipo de visão existe um outro leque de opção que não visa a colocação do atleta, de outra forma valoriza aquele que completa a prova dentro de parâmetros estabelecidos. Pode ser pelo tempo, pode ser pela distância, ou por ambos. No caso de provas tipo Audax, trata-se de distância de 200 km com tempo máximo de conclusão de 13 h 30 min. Mesmo não sendo modalidade competitiva, ainda pode ser algo muito criticado por ciclistas que têm em seu propósito de vida apenas enfrentar distâncias sem moldes, caso de viajantes que praticam o touring pelo mundo todo. É importante criar uma janela permissiva e compreensiva, onde cada estilo merece o respeito. Cada proposta possui uma característica evidente e justificada com a presença de muitos entusiastas, onde a liberdade de escolha é um presente da bicicleta. 

Um estilo de prova que tem apresentado muitos participantes são os desafios. Variados em estilo e regulamento, eles podem ser uma iniciação a longa distância. As distâncias dos desafios não são padronizadas, serão definidas pelos organizadores. É importante que o ciclista interessado no estilo da longa distância passe por experiências de menor trajeto, pois essa oportunidade o levará ao autoconhecimento. Ciclistas experientes em longa distância costumam dizer que o sucesso destas jornadas tem como base um tripé. Todas as pernas desta sugestão de equilíbrio devem ter mesmo comprimento, relacionando-se com a maturidade de cada parte deste conhecimento. Poderíamos citar estes três conhecimentos como um bom equilíbrio emocional, um corpo preparado, e estratégia e conhecimento da estrada e outras questões da relação ciclista e bicicleta. Obviamente, esta é uma forma de ver uma estrutura funcional de um ciclista experiente. Não é necessariamente uma regra, para um método eficiente de se enfrentar um “gigante” trajeto com a bicicleta. 

É importante que o ciclista desenvolva por si mesmo estes sensos e habilidades para resolver pequenos e médios problemas da estrada, pois estes podem ser superados em um desafio ou outra prova de horizonte distante. O problema grande é um momento que ficou um passo atrás da intermediária gravidade, e que agora impede de alguma forma este sucesso. Quando a vida pode ser colocada em risco, neste momento chegou a hora de um ciclista entender que é fim de jogo. O bem maior é necessário preservar-se para voltar para casa, pois no dia seguinte tem cotidiano ou família, e além do possível visualizar esta outra oportunidade futura. O “fracasso” é construção de um ciclista da longa distância. Por mais que possa parecer uma perda, houve um ganho para este atleta. Acrescentou um tijolo mais na torre da experiência, onde todos sabem que a idade garante o único prêmio da corrida contra o tempo. O tempo pode ser dono do homem, mas o homem é dono do seu próprio destino dentro deste período.

A jornada da longa distância é um momento que muitos ciclistas compreendem como uma oportunidade única de refletir. Encontrar um motivo para mudar bruscamente de reflexão, ou simplesmente aproveitar a vida de uma forma que diz respeito somente ao próprio desafiador. O desafio é uma chance para os mais inexperientes ingressarem nesta estrada da longa distância. É assim que surgem estes homens e mulheres capazes de percorrer 1200 km. Em algum momento do passado eles fizeram apenas 50 km! Como uma criança que compreende os fatos da vida na medida em que os vivencia, o ciclista que derruba os gigantes possui a bagagem da maturidade. Só a estrada pode construir um ciclista de longa distância...

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Vídeos

 

 

Para fechar o banner, clique aqui ou tecle Esc.

Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados