REVISTA BICICLETA - Chapada dos Veadeiros
Baixe Gratuitamente a Edição Digital de Maio - Junho 2017 da Revista Bicicleta!
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 78

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Roteiros - Brasil - Centro - Oeste

Chapada dos Veadeiros

Revista Bicicleta por Caio Leone
1.418 visualizações
28/08/2017
Chapada dos Veadeiros
Foto: Biketrip Chapada / Divulgação

OFERIMENTO

 

 

A Chapada dos Veadeiros é um dos principais pontos de ecoturismo do Brasil, reconhecida internacionalmente pelas suas belezas naturais. O destino tem ganhado cada vez mais destaque por suas trilhas com belos visuais, que levam às mais belas cachoeiras do estado de Goiás.

Na região é comum encontrar cristais e rochas muito resistentes, os quartzitos. Estima-se que a formação geológica da região tenha se iniciado a 1,8 bilhão de anos atrás. A mineração já foi explorada no local e hoje restaram belas trilhas no cerrado, com ótimos desafios para os amantes da natureza e do MTB.

Pedalar na região é incrível, singletracks e boas estradas de terra estão por toda parte. A variação de altimetria fica entre 600 m em algumas regiões, chegando a quase 1.700 metros do nível do mar no ponto mais alto da região, que também é o ponto mais alto do estado de Goiás.

Para quem gosta de Ciclismo de Estrada, é possível chegar no ponto mais alto de Goiás pedalando. Em 50 km de pedal, com asfalto novo, porém, sem muito acostamento, você vai e volta. Para chegar no local, saia de Alto Paraíso, sentido Cavalcante pela GO-118. Você vai sair de 1.250 m e chegar a 1.697 m de altitude. Aproveite para tirar uma foto no Paralelo 14, um ponto turístico e místico, que também passa por Macchu Picchu e acaba trazendo um ar de esoterismo para a região. A estrada de 35 km que liga Alto Paraíso à vila de São Jorge é a GO-239, que conta com uma ótima ciclovia. Esta estrada passa por belos locais, como o Morro da Baleia, o Jardim de Maytrea e dezenas de cachoeiras abertas para visitação. Em São Jorge fica a entrada principal do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. No parque, a visitação é permitida apenas a pé.

Para os amantes do mountain bike, há boas subidas e descidas, nas quais você pode escolher entre um passeio de lazer, ou um passeio de superação e alto nível técnico, tendo a certeza de um ótimo mergulho nas cachoeiras no caminho.

PRO SPORT

Em Alto Paraíso você pode conhecer vários locais com sua bike. Aqui vai uma lista com alguns locais para visitar de MTB:

Pedal para a cachoeira das Loquinhas (nível fácil, estrada de terra, aproximadamente 8 km ida e volta). 

Pedal para a cachoeira São Bento. Este pedal pode ser feito por três caminhos de diferentes níveis, que variam entre 17 km no mais fácil de asfalto, e 35 km no mais longo, em estrada de terra, com direito a singletrack técnico passando por mais cachoeiras no caminho.

Se você quer mais aventura e tem boa experiência com MTB, faça o pedal para conhecer o Sertão Zen (nível técnico difícil). Em 30 km de singletracks, com rock gardens de tirar o fôlego e boa altimetria acumulada, você faz um lindo pedal panorâmico na cidade, passando pela serra da Baliza até chegar no Sertão Zen, aonde você deixa sua bike e continua caminhando para chegar no topo da cachoeira de 180 metros com um visual alucinante e um ótimo mergulho. Na volta, contemple um belo visual com uma visão de 360 graus.

É possível aumentar a distância e pedalar para a cachoeira dos Macaquinhos, percorrendo cerca de 90 km de bike (ida e volta) e caminhar 5 km, para conhecer o complexo de lindas cachoeiras. O local tem estrutura para camping. Em muitos casos as pessoas fazem apenas a ida pedalando e voltam no carro de apoio.

As cataratas do rio dos Couros impressionam pela sua beleza e são muito visitadas por todos que passam na Chapada. Elas ficam a 50 km de distância de Alto Paraíso, aonde você pode escolher em qual cachoeira quer se refrescar. No local, vale a pena encomendar um belo almoço caseiro nos restaurantes próximos.

Além destes, você também pode escolher outros passeios saindo de Alto Paraíso:

  • Volta da Santa Rita e Cachoeiras Anjos e Arcanjos, 35 km.
  • Cachoeira dos Cristais e Água Fria, 20 km.
  • Vale Dourado, 40 km.
  • Bate volta na serra da Laranjeiras, 50 km.
  • Travessia da Chapada Alta, 40 km.

PRO SPORT

Também reserve alguns dias para pedalar ou caminhar em São Jorge e Cavalcante. Em São Jorge, pra quem gosta de trekking, vale a pena conhecer o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Para quem quer pedalar, para começar, escolha o pedal da Volta dos Vales, ou o pedal da Cachoeira do Segredo. Pra quem quer mais adrenalina ainda, pergunte sobre o Downhill do Santana.

O pedal da Volta dos Vales é de nível fácil/médio, que percorre 25 km, passando pelo atrativo Vale das Pedras e depois continua para o Vale da Lua, com boas subidas e descidas em estradas de cascalho e terra. Este pedal é diversão garantida com a certeza de ótimos mergulhos no rio São Miguel, além de conhecer um dos principais atrativos da Chapada, o Vale da Lua. O local dos atrativos conta com boa estrutura.

O pedal para a cachoeira do Segredo é mais longo e exige bom preparo físico para ir e voltar. Saindo de São Jorge, são 50 km pedalando e mais 4 km caminhando, com trechos de estradas de terra, singletrack na floresta e várias travessias de rio! Isso tudo vale a pena quando você descobre o Segredo da cachoeira que tem mais de 100 metros de altura dentro de um paredão de rochas que se fecha ao seu redor. Só nos últimos meses do ano é que o sol bate de verdade na água, a deixando ainda mais verde e bonita. É um lugar incrível!

Não deixe de pedalar em Cavalcante para conhecer as cachoeiras Santa Bárbara, Capivara e Ave Maria. Em um pedal delicioso de 60 km (ida e volta), em estrada de terra, você chega no território Kalunga aonde estão as cachoeiras. No local você também pode encomendar o seu almoço e conhecer a culinária típica da região.

Fique atento na Chapada dos Veadeiros, pneus muito leves e finos acabam rasgando nas rochas pontiagudas.

O ideal é que você faça um roteiro personalizado com quem entende do assunto. Converse bem sobre seus limites e sobre a trilha que você pretende ir. No roteiro, escolha se quer ou não trazer sua bike, se quer carro de apoio, pergunte em quais pedais o carro é realmente necessário. Escolha se quer lanche de trilha, suporte mecânico, água, frutas, isso tudo é importante e vai influenciar no preço do seu pacote. Se quiser testar seus limites, contrate os serviços de apoio e evite perrengues em locais isolados. O planejamento é fundamental para que corra tudo bem em sua cicloviagem.

 

OFERIMENTO

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados