REVISTA BICICLETA - Bicicleta: Instrumento de liberdade
THE POWER OF THE PRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

Bicicleta Sense a partir de R$ 2.765,00!
Revista Bicicleta - Edição 67

Assine

Revista Física
Revista Virtual



+bicicleta - Ideias

Bicicleta: Instrumento de liberdade

Por Revista Bicicleta
34.627 visualizações
31/12/2014
Bicicleta: Instrumento de liberdade
Historiador Eric Hobsbawm
Foto: Roland Schlager

No dia 01º de outubro de 2012, morreu o historiador Eric Hobsbawm, aos 95 anos. Ele nasceu em Alexandria, no Egito, em 1917, filho de um britânico e uma austríaca. Quando tinha dois anos, foi morar na Áustria e, mais tarde, na Alemanha. Em 1933, mudou-se para Londres, onde obteve PhD da Universidade de Cambridge, tornou-se professor e em 1948 publicou o primeiro de seus mais de 30 livros. Ele declarou ter vivido "no século mais extraordinário e terrível da história humana".

Seus livros (A Era das Revoluções, A Era do Capital, A Era dos Impérios e A Era dos Extremos etc.) foram traduzidos para 40 idiomas e Eric foi considerado um dos maiores historiadores do século XX. Segundo o jornal britânico Guardian, ele ainda terá mais um livro publicado, que foi entregue à editora três meses antes de sua morte. A obra, intitulada Fractured Spring (Primavera Fraturada), sairá em março do ano que vem. Hobsbawm, que era marxista apesar de reconhecer o declínio do comunismo, afirmou que nunca desistiria de seus ideais esquerdistas.

O que poucos sabem é que Eric Hobsbawm era um entusiasta da bicicleta. Quando jovem, ele e um primo fizeram uma viagem de bicicleta pelo sul da Inglaterra e norte do País de Gales. Ele relata que "como os ciclistas se deslocam à velocidade das reações humanas e não estão isolados da luz, do ar, dos sons e aromas naturais por trás de para-brisas de vidro, na década de 30, antes da exploração do tráfego motorizado, não havia melhor maneira de explorar um país de dimensões médias com paisagens tão surpreendentemente variadas e belas".

No livro, ele conta que a bicicleta foi um transporte barato que o libertou. Seguindo o conselho dos anúncios que haviam nos ônibus londrinos ("desça desse ônibus, ele jamais será seu. Compre uma bicicleta por dois pences ao dia"), era possível comprar uma bike - no caso de Eric, uma brilhante Rudge-Whitworth -, por cerca de seis libras. "Se a mobilidade física é condição essencial da liberdade, a bicicleta talvez tenha sido o instrumento singular mais importante, desde Gutenberg, para atingir o que Marx chamou de plena realização das possibilidades de ser humano, e o único sem desvantagens óbvias", afirma Eric.

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Vídeos

 

 

Para fechar o banner, clique aqui ou tecle Esc.

Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados