REVISTA BICICLETA - Antônio PVC - Superação e alegria de viver é com ele mesmo!
Baixe Gratuitamente a Edição Digital de Maio - Junho 2017 da Revista Bicicleta!
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

SHIMANO
Revista Bicicleta - Edição 77

Leia

Revista
Bicicleta



+bicicleta - Ideias - Superação

Antônio PVC - Superação e alegria de viver é com ele mesmo!

Transformei minha deficiência em meu diferencial e aprendi a fazer do limão uma saborosa limonada. (PVC)

Revista Bicicleta por Mauro Melo Albuquerque
36.587 visualizações
29/03/2015
Antônio PVC - Superação e alegria de viver  é com ele mesmo!
Foto: Arquivo Pessoal

Antônio é carinhosamente chamado pelos amigos de “PVC”, em alusão à prótese na perna esquerda, que na verdade não é de plástico PVC. E ele faz piada dizendo que começa a sentir “cãibras” nessa prótese quando passa dos 100 km pedalados em um dia! Fala que “depila” a perna mecânica quando ela fica “cabeluda”, dando uma lição bem-humorada de como transformar o maior trauma de sua vida em alegres brincadeiras. Sua marca registrada é o sorriso largo sempre estampado em seu rosto.

Comentários de amigos

“PVC é um exemplo de determinação. Quando viajo de bike com ele, depois de dezenas de quilômetros pedalados, olho para ele pedalando firme, me reanimo e encontro energia para continuar, é incrível”. (Mauro Melo, economista)

“Em 10 de julho de 2011, eu completava 40 anos e decidi comemorar pedalando. Só eu o PVC. Eu pensava estar passando por algumas tempestades na vida. PVC me disse e me provou que não. Pedalamos, cantamos Legião Urbana pela Chapada das Mesas (Riachão-MA) e, não bastasse, saltamos de paraquedas, após o bichão ser colocado no colo dentro da aeronave. À noite fomos a um cover do Legião. Quando chegamos, o cara da banda parou o show e disse: ‘gente, a pessoa da qual falei, acaba de chegar. Ele é um exemplo a todos nós que reclamamos de uma unha inflamada. É campeão de pedal e, de quebra, ainda saltou de paraquedas nesta tarde. Esse cara é o PVC. Sobe aqui no palco PVC!” Levei o cabra lá, o entreguei ao roqueiro e fiquei embaixo... Sucumbindo a algumas lágrimas enquanto os dois, abraçados, cantavam para 10 mil pessoas em meio ao cerrado maranhense. Segura a onda, meu brother PVC”. (Sandro Bíscaro, Promotor de Justiça)

“Antônio é um exemplo de superação”. (Josélio Lourenço, empresário empregador de PVC)

“Meu amigo PVC é uma pessoa muito querida, com alegria de ser e viver. Fez de sua limitação física um trampolim de exemplo e garra, tornando-se um modelo de superação no ciclismo da região. A prova disso é que conseguiu unir pessoas de diferentes credos, classes sociais e culturas, para apoiar seu sonho em ter uma melhor locomoção. Apenas uma pessoa especial conseguiria tal feito”. (Luciano Honório, empresário)

“PVC é um grande guerreiro. Ele ensina pra gente que nossas dificuldades são pequenas, pois as dele são bem maiores e o cara tá sempre de bem com a vida”. (Eraldo Moura, empresário e Presidente do SINDICOMA)

“PVC é uma pessoa que aconselho a conhecer. Sempre está motivado e motivando a todos para o pedal e para vida. Pedalar com ele é certeza de muitos risos”! (Dr. Iran Peixoto, fisioterapeuta e empresário)

Nascido de uma família humilde de quatro irmãos, filho do Sr. José, falecido há quatro meses, e Dona Teresa. Ele conta que perdeu sua perna no dia 18 de dezembro de 1989, quando tinha apenas 18 anos de idade, em um acidente de trânsito, vítima de mais um daqueles motoristas alcoolizados que causam danos irreversíveis na vida de uma pessoa e não prestam socorro à vítima. Estava de motocicleta quando foi atropelado. Foi levado para o hospital 40 minutos depois do acidente quando já tinha perdido 60% do seu sangue. A perna foi decepada presa apenas por um pouco de pele e foi reimplantada pelos médicos, mas iniciou-se um processo de infecção que os obrigou a amputá-la 24 horas depois de reimplantada. A cicatrização durou três meses. 

Iniciou-se então um processo de adaptação à nova realidade. Ele teve que reaprender a fazer tudo com uma perna só. Mas devido suas condições financeiras, ele apenas usou muletas por cinco anos, até 1994, quando conseguiu adquirir a sua primeira prótese, composta em parte de material utilizado na fabricação de canos plásticos, daí o apelido de PVC. 

Mas Antônio começou a dar a volta por cima em 1995, quando voltou a pedalar e a trabalhar como office-boy. Depois de casar-se em 1997, montou uma pequena fábrica de temperos e de lá tirou seu sustento até 2002. Em 2003, iniciou sua atividade como vendedor de peças, acessórios e bicicletas em uma loja de bikes em Imperatriz do Maranhão, onde trabalha até os dias atuais.

Na cidade existiam muitos ciclistas que usavam as bicicletas “barras circulares” para ir ao trabalho. Para ir além, ele decidiu começar a divulgar o esporte como diversão e se transformou em um dos precursores em sua cidade e regiões vizinhas pelo seu jeito de tratar e cativar as pessoas. Iniciou as trilhas de final de semana, noturnas e diurnas. 

A falta da perna nunca o impediu de realizar cicloviagens. Ele se orgulha em deixar para trás quem tem as duas pernas e fica tirando sarro dos amigos, sempre com muita descontração.

Através dele, muitas pessoas passaram a amar o “pedal” e esse sentimento foi se multiplicando e passando para outras pessoas até chegar nas mais de cinco mil bikes atualmente trilhando pela sua cidade. Todos o conhecem e o reconhecem como um ícone do ciclismo na Região Tocantina.

Imperatriz, polo econômico regional, possui 250 mil habitantes e por lá virou febre o uso esportivo da bike. Existem quatro clubes com centenas de associados. Bike Adventure Team, MTB Imperatriz, Pai Tal e X-Bike. Esses clubes organizam trilhas, passeios noturnos, competições e cicloviagens. A cidade se transformou na capital ciclística do estado.
PVC se orgulha de ser também um dos fundadores do Bike Adventure Team há mais de seis anos, a primeira agremiação ciclística da região mais voltada para cicloviagens. 

Todos gostam de pedalar com ele, porque é uma pessoa alegre, divertida e te faz pensar duas vezes antes de reclamar da vida, pois está sempre sorrindo e de alto astral. Mesmo tendo só uma perna, não existe tempo ruim pra ele! Consegue ser querido por todas as agremiações e classes sociais, dos mais humildes aos empresários e executivos mais bem-sucedidos. Ele tem na bicicleta seu lazer e meio de transporte para trabalhar e locomover-se. Costuma sempre ir de bike a jantares na casa dos amigos, compromissos à noite e visitas a clientes de dia. Sempre está com essa companheira inseparável, com semblante alegre e contando suas histórias, que são muitas!

Antônio PVC pedala normalmente três vezes por semana e viaja de bike pelo menos uma vez por mês. Parou de marcar no odômetro de sua bike os quilômetros rodados quando ultrapassou a casa dos 20 mil acumulados em trilhas e viagens. Gosta de desafios como a Serra das Andorinhas, no estado do Pará, e trilhas desafiadoras e paradisíacas como as de Carolina, que fica na Chapada das Mesas onde está sendo construído um resort na Cachoeira de Pedra Caída. Ele é apaixonado pelas duas filhas que adoram pedalar com ele, e costuma dedicar seus domingos a elas.

Seu atual desafio é conseguir uma nova prótese que custa em torno de R$ 65 mil. Recentemente foi consultado pelo especialista Dr. Nelson, da Clínica CONFORPÉS, na cidade de Sorocaba, em São Paulo, de onde planeja adquirir uma prótese mais moderna, que além de melhorar a sua mobilidade, permitirá treinar para as Paralimpíadas de 2016, o maior projeto de sua vida. 

Para isso existe uma grande mobilização na sua cidade buscando arrecadar fundos para essa finalidade através do sorteio pela loteria federal de uma Bike Scott aro 29 recebida de presente de um amigo empresário, passeios ciclísticos com venda de camisetas, e busca de patrocinadores. A vontade de seus amigos é de levá-lo a um programa de televisão que consiga uma doação da prótese.

É uma missão difícil, mas ele não de- sanima nunca. Segura a onda, PVC!

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados