REVISTA BICICLETA - Entenda o que Comemos!
THE POWER OF THE PRO
Pneus Kenda

O Portal
da Bicicleta

Bicicleta Sense a partir de R$ 2.765,00!
Revista Bicicleta - Edição 68

Assine

Revista Física
Revista Virtual



+bicicleta - Saúde - Alimentação

Entenda o que Comemos!

Revista Bicicleta por Amanda Miranda, nutricionista funcional, CRN 28467/P e Beatriz de Andrade Vilela, nutricionista, CRN 28312/P
36.541 visualizações
07/11/2012
Entenda o que Comemos!
Foto: Thinkstockphotos

Os assuntos sobre alimentação e nutrição são sempre acompanhados de diversos termos específicos, como carboidratos, proteínas, calorias, entre tantos outros. E, para compreender melhor esses assuntos, é preciso conhecer os significados de cada um. Por isso, na matéria deste mês, discutiremos sobre alguns deles.

Todos os alimentos que ingerimos são compostos por macronutrientes e micronutrientes. Os macronutrientes são os carboidratos, proteínas, lipídeos e fibras e os micronutrientes são as vitaminas e os mineirais.

Calorias

A caloria é uma unidade de medida de energia. As calorias estão em diferentes quantidades nos alimentos na forma de energia. Quando ingerimos os alimentos, essa energia é aproveitada pelo nosso organismo para manter suas funções, como a respiração, digestão, andar, falar, praticar exercícios físicos.

Carboidratos

O carboidrato é a fonte primária de energia para o nosso organismo, ou seja, é o primeiro nutriente que utilizamos para produzir energia, antes mesmo das proteínas e lipídeos. 
Um grama de carboidrato fornece 4 kilocalorias (1 g = 4 kcal). A cada grama de carboidrato que comemos, estamos ganhando 4 kilocalorias de energia.
Os alimentos que possuem maior quantidade de carboidrato são os “alimentos fonte”. 
Fontes alimentares: arroz, macarrão, pão, batatas, mandioca, milho, farinhas, inhame, cará, açúcares, entre outros. Esses são alimentos energéticos.

Lipídeos

Assim como os outros, os lipídeos nos fornecem energia. A cada 1 grama ganhamos 9 kilocalorias. Eles podem ser de origem vegetal ou animal. Ex.: colesterol (apenas encontrado em alimentos de origem animal, como o ovo, as carnes, etc.), triglicérides (são os mais encontrados nos alimentos). O consumo dos lipídeos deve ser moderado, mas é essencial para algumas funções do nosso organismo, como formação de hormônios e absorção de algumas vitaminas.
Fontes alimentares: óleos vegetais (canola, milho, soja, dendê, etc.), gorduras, margarinas. Esses são alimentos energéticos.

Proteínas

As proteínas também fornecem energia para o nosso corpo; a cada 1 grama, ganhamos 4 kilocalorias. Elas são formadas pelos famosos aminoácidos. Seu consumo é muito importante ao nosso corpo, como para a formação dos nossos músculos, cicatrização, formação de hormônios, enzimas, etc.
Fontes alimentares: carnes (de boi, frango, peixe, miúdos e vísceras – fígado bovino, coração de galinha), ovos, leite e derivados (iogurte, queijos), feijão, ervilha, lentilhas, grão-de-bico, soja. Esses são alimentos construtores.

Fibras alimentares

Elas compõem todos os alimentos de origem vegetal e não podem ser digeridas pelo nosso organismo. Mas são muito importantes, já que previnem a constipação, o câncer de intestino, aumentam a saciedade, diminuem o colesterol, entre outros benefícios. Importante lembrar: sempre beber água para potencializar a ação das fibras.
Fontes alimentares: frutas (laranja, banana, abacate, pêssego, manga, etc.), verduras (agrião, alface, repolho, chicória, couve, brócolis, etc.), legumes (pepino, cebola, beterraba, abobrinha, etc.), cereais integrais (arroz, pão, granola, etc.), farelo de trigo, leguminosas (feijão, grão de bico, etc.). As frutas e hortaliças cruas conservam melhor as fibras alimentares. Esses são alimentos reguladores.

Vitaminas e minerais

São fundamentais à saúde humana para realização de diversos processos envolvidos no nosso metabolismo. Por exemplo, a vitamina D é muito importante para a absorção do cálcio no organismo, a vitamina E é antioxidante, protegendo as células do envelhecimento, o mineral magnésio participa do relaxamento muscular e sua deficiência pode levar a espasmos musculares.
Tanto as vitaminas quanto os minerais não fornecem calorias para o organismo. A necessidade diária de ambas é pequena, mas a carência ou o excesso são determinantes para provocar algumas doenças.
Todos esses nutrientes compõe os alimentos da nossa dieta e devem estar em equilíbrio para que tenhamos uma alimentação balanceada e saudável. Especialmente na prática de esportes, garantir a quantidade adequada de cada nutriente é essencial para atingir um bom desempenho esportivo.

 

Curtiu esse post?

Quer receber mais conteúdo sobre bicicleta e ciclismo em sua casa? Então clique aqui conheça nossas ofertas de assinatura.

Comentários Facebook
Comentários
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar.

Para postar seu comentário faça seu login abaixo.

E-mail
Senha

 

Cadastre-se Aqui | Esqueceu a senha?

Edições On-lineCadastre-se Esqueceu a senha?
E-mail
Senha
Vídeos

 

 

Para fechar o banner, clique aqui ou tecle Esc.

Revista Bicicleta 2012 © Todos os Direitos Reservados